terça-feira, 20 de maio de 2014

CONSCIÊNCIA MORTA

Consciência morta

”Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo? “Hebreus 9: 13,14
A fé bem como todos os outros dons de Deus depende de uma consciência pura, limpa, tranquila para operar os desígnios de Deus através da sua vontade.
Os dons vêm de Deus, puros e santos, porém nossa consciência é sitiada pelo mal recebendo ataques diários, afim de que se degrade e sirva de monturo no lugar de bom depósito.
O Espírito Santo tem prazer em ser convidado a monitorar nossas mentes. Ocorre que, com o avanço da iniquidade nos descuidamos da higiene mental cotidiana. E como ervas daninhas, o pecado vai entrando e sendo moldado pela rotina e maus hábitos passando a se parecer com a mobília d’alma. Então onde havia benignidade, bondade, inocência, pureza vão surgindo o fétido bolor da maldade que em nome da alto-defesa, vai cauterizando a sã consciência com instrumentos da vaidade. E em nome da psicologia nos acidentamos fatalmente, engodados pelo orgulho. E muitas vezes sepultamos para sempre a fé dos que a nossa volta esperam nosso reflexopara crescer na direção que sugerir nosso espelho.
O caráter juntamente atropelado se deforma de tal modo que o ímpio que não conheça ainda a luz santificadora da palavra de Deus passa a ter hábitos mais louváveis que aquele que se intitula seguidor de Cristo. Nesse caso apostatando-se da fé caem sem limites no mundo dos vícios, prostituições e até marginalismo.
Sempre haverá um momento de lucidez na mente humana para que haja arrependimento e busca pelo caminho de volta à integridade. Nesses lampejos o Espírito Santo, dita textos bíblicos que censuram práticas pecaminosas e sugere com amor o “pé da cruz”, onde existe remição dos pecados, restando apenas o uso do livre arbítrio para recuperar a sã consciência.
O orgulho e a vaidade não acrescentam em nada na maturidade mental, para dar ouvidos ao Espírito Santo deve-se enfrentar com rigor o orgulho próprio de que tudo sabemos eque nada faz mal.
Guardando o mistério da fé numa consciência pura. 1 Timóteo 3:9

Nenhum comentário:

Postar um comentário