sábado, 16 de fevereiro de 2013

MEU FILHO FRANKLYN É UM MILAGRE!

A paz do Senhor para todos.
Quero relatar um milagre ocorrido em minha casa.
Temos o hábito de fazer o culto doméstico em nossa casa.
E nele lemos a Bíblia Sagrada e cantamos uma canção para Deus. Como mãe falo sobre o assunto escolhido nas escrituras e procuro concordar a canção com o assunto assim, com uma oração e damos nosso dia por iniciado.
No dia 10 de junho de 2006 escolhi um verso bem conhecido do Salmo 54.6, que diz: “Oferecerei a Deus sacrifícios e louvores” e com essa palavra expliquei que a palavra sacrifício expressa algo difícil de fazer e somado ao louvor inspira cada um de nós a louvar quando as coisas não vão bem.
Cantamos, despedi meus filhos para brincarem e fui cuidar dos meus afazeres.
Ao meio dia ouvi um grito de um dos amiguinhos do meu filho que gritava “-Adriane... o Franklyn está cego!”- Corri até eles e confirmei um trágico acidente, meu filho tinha sido vítima de uma flecha caseira de madeira. Todos estavam brincando de arremessar mamonas uns nos outros quando um deles escolheu um arco e flecha e sem querer atingiu o olho direito do meu filho. Sem plano de saúde na época só conseguimos ser atendidos às 19 horas quando já anoitecia. Imediatamente meu filho foi encaminhado ao centro cirúrgico e foi ali na porta que meu filho antes de se despedir lançou o maior dos desafios para minha pequena fé. “-Mãe foi você que falou mãe, que Deus gosta que cante na hora da provação. Então canta um hino comigo? Por favor, eu não quero ficar cego”-Chorando muito e ainda confusa perguntei “-Que hino filho?” Ele me respondeu “-Aquele que você cantou com a gente de manhã mãe”.
 A canção é o hino 467 da harpa cristã, “Oh por que duvidar sobre as ondas do mar quando Cristo caminho abriu? Quando forçado és contra as ondas lutar seu amor a ti quer revelar...” De mãos dadas cantamos com muita dificuldade, enquanto a enfermeira esperava para levá-lo para a cirurgia.
Quando meu filho voltou com um tampão no olho os medicamentos foram aplicados e curativos renovados. Mas na manhã da alta o Dr. nos chamou e com as receitas novas, declaração para colégio estava um encaminhamento para o psicólogo do hospital que nos prepararia para aceitar o olho de vidro. Meu filho olhou para mim e perguntou baixinho “_ Mãe, Deus não aceitou nosso louvor?”
Foi quando o Dr. Falou “_ Mãe seu filho está cego. A membrana que abriu no olho dele nós removemos e jogamos fora  porque não havia possibilidade de reconstituir. Demos cinco pontos no lugar e agora aguardaremos para introduzir a prótese. Tirou o curativo e colocou meu filho para comprovar suas palavras.
 Para surpresa do meu temeroso coração meu filho leu todo o painel para a glória de Deus.
Dez dias depois fomos retirar os pontos o outro médico retirou dois dos cinco pontos e quando foi continuar desistiu explicando para mim:” _ O líquido voltou e não consigo remover os outros três pontos eles deverão cair sozinhos depois.” Glórias a Deus! Atribuo cada um dos três pontos na vista do meu filho ao Pai ao Filho e ao Espírito Santo de Deus que recebeu nosso sacrifício de louvor.

Um comentário:

  1. Glória a Deus que é misericordioso para com nossas vidas e recebe nosso sacrifício de louvor.

    ResponderExcluir