quarta-feira, 15 de setembro de 2010

HOJE ESSA CRÔNICA TEM NOME: CÉLIO ROBERTO


Vc é alguem que me provoca fascínio extático...é olhar pra vc... acompanhar suas atitudes ... sondar suas intensões... e cá estou eu, amolecida por um sentimento que me enternece!
Não me diz palavras...escolhe me convencer com seu olhar poliglota.
Não me seduz...me domina os desejos com a reciprocidade submerça na verdade.
Não me aprisiona, nem me publica... escolhe me atrair voluntária para o teu cárcere de carícias...
Não me adimira só por fora...dicirne e aplaude minha alma primeiro.
Não vangloria minhas virtudes esquecido das imperfeiçoes que possuo, antes me motiva e me encoraja a superá-las com calmo e sereno amor.
Não arde em ciúmes nem me inveja, mas me adimira e preserva com criatividade e sensatez.
Não escolhe falar qdo qro ser ouvida.
Não se sente constrangido nem diminuido se sentir necessidade de mesmo homem, se aninhar nos meus braços, buscando interéprete compreenção.
Não se julga menos homem se sentir vontade chorar, vc chora.
Não ama a Deus menos que eu o amo.
Não o teme menos que eu o temo.
Não o serve menos que eu o sirvo.
Não me ve diferente de como Ele me vê.
Não se atraza nas iniciativas.
Não deixa a desejar no romantismo e na criatividade deste.
Não tem limites pra crescer porque sabe descer constantemente diante daquele que o exalta.
Não deprecia os favores, nutre um coração grato e retribuidor.
Não será pouco amado.
Não me terá por um breve momento.
Não será pouco feliz!
Não saberá sintetizar o amor conjulgal depois de mim.
Se eu existo, vc é real... e vou te encontrar!
Essa distancia tem seu prazo de extermínio!
Eu te quero!